Category Archives: Bizaro

Russa nada pelada com baleia em água com temperatura abaixo de 0°

 

A mergulhadora russa Natalia Avsheenko, de 36 anos, foi fotografada participando de um experimento científico diferente, segundo mostrou nesta sexta-feira (17) o site do jornal australiano “The Telegraph”. Ela nadou nua com baleias beluga no Mar Branco, na Rússia.

Site australiano noticiou experimento de mergulhadora nua. Devido ao fuso horário, a data da notícia já era referente a sábado (18) (Foto: Reprodução/Internet)

Segundo o site, a temperatura da água estava em -1,5 graus Celsius, o que torna o feito ainda mais desafiador.

O objetivo da experiência era avaliar a interação dos animais com humanos. Segundo especialistas marinhos, essa espécie de baleia não gosta do contato com materiais artificiais, como o das roupas de mergulho.

As belugas pareceram gostar da ideia, pois brincaram na água com a nova amiga pelada.

Advertisements

Crianças enterradas viva em ritual

Costumes e tradições são coisa bem difíceis de julgar. Nesse vídeo vemos uma tradição bem cruel de uma tribo de índios Amazônica, durante esse entranho ritual eles enterram criança vivas.

Será que dessa vez e verdade

“Suposto alienígena teria sido filmado na Rússia, diz site belga

Imagens foram feitas em Irkutsk, na Rússia.
Alguns chegaram a afirmar que se trata de alienígena.”

Um vídeo que mostra uma criatura estranha filmada em Irkutsk, na Rússia, tem intrigado os moradores. Alguns chegaram a afirmar que se trata de um suposto alienígena , mas outros acreditam ser, na verdade, os restos de um animal morto, segundo reportagem do site de notícias belga “Vandaag”.

As suspeitas de que poderia ser um alienígena são reforçadas por um óvni, que teria sido visto na região em fevereiro de 2011.

Fonte:G1

Arquitetura da dor, os piores métodos de tortura da ditadura brasileira

Uma pesquisa coordenada pela Igreja Católica com documentos produzidos pelos próprios militares identificou mais de cem torturas usadas nos “anos de chumbo” (1964-1985). Esse baú de crueldades, que incluía choques elétricos, afogamentos e muita pancadaria, foi aberto de vez em 1968, o início do período mais duro do regime militar. A partir dessa época, a tortura passou a ser amplamente empregada, especialmente para obter informações de pessoas envolvidas com a luta armada. Contando com a “assessoria técnica” de militares americanos que ensinavam a torturar, grupos policiais e militares começavam a agredir no momento da prisão, invadindo casas ou locais de trabalho. A coisa piorava nas delegacias de polícia e em quartéis, onde muitas vezes havia salas de interrogatório revestidas com material isolante para evitar que os gritos dos presos fossem ouvidos. “Os relatos indicam que os suplícios eram duradouros. Prolongavam-se por horas, eram praticados por diversas pessoas e se repetiam por dias”, afirma a juíza Kenarik Boujikain Felippe, da Associação Juízes para a Democracia, em São Paulo. O pau comeu solto até 1974, quando o presidente Ernesto Geisel tomou medidas para diminuir a tortura, afastando vários militares da “linha dura” do Exército. Durante o governo militar, mais de 280 pessoas foram mortas – muitas sob tortura. Mais de cem desapareceram, segundo números reconhecidos oficialmente. Mas ninguém acusado de torturar presos políticos durante a ditadura militar chegou a ser punido. Em 1979, o Congresso aprovou a Lei da Anistia, que determinou que todos os envolvidos em crimes políticos – incluindo os torturadores – fossem perdoados pela Justiça

Das dezenas de métodos de torturo vou destacar alguns que são horríveis. As imagens são meramente ilustrativas e nem todas representam com exatidão os métodos de tortura.

 

Cadeira do dragão

Nessa espécie de cadeira elétrica, os presos sentavam pelados numa cadeira revestida de zinco ligada a terminais elétricos. Quando o aparelho era ligado na eletricidade, o zinco transmitia choques a todo o corpo. Muitas vezes, os torturadores enfiavam na cabeça da vítima um balde de metal, onde também eram aplicados choques

 

Pau-de-arara

É uma das mais antigas formas de tortura usadas no Brasil – já existia nos tempos da escravidão. Com uma barra de ferro atravessada entre os punhos e os joelhos, o preso ficava pelado, amarrado e pendurado a cerca de 20 centímetros do chão. Nessa posição que causa dores atrozes no corpo, o preso sofria com choques, pancadas e queimaduras com cigarros

 

Choques elétricos

As máquinas usadas nessa tortura eram chamadas de “pimentinha” ou “maricota”. Elas geravam choques que aumentavam quando a manivela era girada rapidamente pelo torturador. A descarga elétrica causava queimaduras e convulsões – muitas vezes, seu efeito fazia o preso morder violentamente a própria língua


Espancamento

Vários tipos de agressões físicas eram combinados às outras formas de tortura. Um dos mais cruéis era o popular “telefone”. Com as duas mãos em forma de concha, o torturador dava tapas ao mesmo tempo contra os dois ouvidos do preso. A técnica era tão brutal que podia romper os tímpanos do acusado e provocar surdez permanente

Soro da verdade

O tal soro é o pentotal sódico, uma droga injetável que provoca na vítima um estado de sonolência e reduz as barreiras inibitórias. Sob seu efeito, a pessoa poderia falar coisas que normalmente não contaria – daí o nome “soro da verdade” e seu uso na busca de informações dos presos. Mas seu efeito é pouco confiável e a droga pode até matar

Afogamentos

Os torturadores fechavam as narinas do preso e colocavam uma mangueira ou um tubo de borracha dentro da boca do acusado para obrigá-lo a engolir água. Outro método era mergulhar a cabeça do torturado num balde, tanque ou tambor cheio de água, forçando sua nuca para baixo até o limite do afogamento

Geladeira

Os presos ficavam pelados numa cela baixa e pequena, que os impedia de ficar de pé. Depois, os torturadores alternavam um sistema de refrigeração superfrio e um sistema de aquecimento que produzia calor insuportável, enquanto alto-falantes emitiam sons irritantes. Os presos ficavam na “geladeira” por vários dias, sem água ou comida

 


 

Mulher da a luz a uma coisa parecida com um macaco

Fonte:Zé Buscapé

Garota possivelmente levitando em um Floresta na Rússia

Não sei se e uma montagem ou coisa parecida mais e curioso. O que da para ver e um garota flutuando enquanto uma coisa parecida com uma arvore se move a traz dela

Conheça um dos fetiches mais estranho do mundo

Já vi muita coisa estranha nesse mundo mais sempre tem algo pra surpreeder.

O que impulsiona um sujeito de 50 quilos a ficar por baixo de uma portentosidade de 200 kg? Para entender a proliferação do fetiche de amassamento, denominado pelos americanos de fat squashingfacesitting,queeningBBW facehumper, etc, é necessário situá-lo no conjunto das perversões sexuais inseridas no universo do BDSM (Bondage, disciplina, Sadismo e Masoquismo).

Além da dor obtida do fato óbvio do corpo do indivíduo ficar absolutamente esturricado, há o componente nada desprezível do êxtase sexual obtido pela falta de oxigenação no cérebro. Depois que o ator David Carradine morreu em consequência de asfixia auto-erótica, ficou escancarada ao mundo a parafilia denominada Asfixiofilia, que é a potencialização do orgasmo masturbatório através do sufocamento. Ora, existe uma variação da Asfixiofilia que se chama Técnica de Dominação por Chave de Tesoura (em inglês head scissors domination), em que o dominado literalmente perde o fôlego entre as pernas da dominadora:

Ao unirmos a ânsia anaeróbica com a fixação por mulheres gordas, mais a compulsão pela dor materializada embaixo de uma massa lipídica de centenas de quilos, temos a busca ensandecida pelo fat squashing, cujos vídeos inundam os servidores da Internet, para a alegria dos voyeurs e dos praticantes de fato.

Agora, de posse dessas preciosas informações, você pode julgar o caso bizarro de uma americana de 136 kg que matou o namorado de 54 kg, simplesmente sentando em cima dele durante uma alegada “briga”. Ora, não sejamos ingênuos, pois os rituais de sado-masoquismo não raramente terminam na morte da parte submetida, principalmente quando a “Safe Word” não existe ou não é respeitada, devido à empolgação de quem está por cima.

Fonte:Blogpedia